O Laboratório MAGMA é líder no estado do Pará e região Norte em análises da qualidade do ar em ambientes climatizados, conforme a Resolução nº 09/2003 da ANVISA. Nosso Laboratório tem uma estrutura moderna e está em acreditação junto ao INMETRO conforme os requisitos de gestão da qualidade da ISO 17025, para atender a matriz Ar Interno.

Detemos tecnologia, logística e especialistas capazes de avaliar os requisitos físicos, químicos e microbiológicos da qualidade do ar interno, garantindo monitoramentos precisos, através de equipamentos calibrados e resultados confiáveis.


Temos vários diferenciais:

  • Realizamos avaliação fotográfica com parecer técnico assinado por Engenheiro com registro no CREA para cada espaço avaliado sugerindo melhorias e readequações, o que confere não apenas nosso compromisso analítico com o cliente, mas também a preocupação com o pós venda, uma vez que ambientes contaminados prejudicam potencialmente a saúde dos ocupantes, esses dentre outros diferenciais nos tornam o mais bem avaliado laboratório no tocante a serviços analíticos de qualidade no estado do Pará.
  • Emitimos Atestado de Coleta/Análise para divulgação dos resultados ao público em geral no que tange a avaliação da qualidade do ar, data de realização do serviço e da próxima medição.

  • Serviços relacionados:

    Análise do ar em ambientes climatizados, conforme Resolução 09 de 16 de janeiro de 2003 da ANVISA:

  • NORMA TÉCNICA 001 - Método de Amostragem e Análise de Bioaerosol em Ambientes Interiores
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Fungos viáveis.
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle ambiental da possível colonização, multiplicação e disseminação de fungos em ar ambiental interior.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Amostrador de ar por impactação com acelerador linear.
    PROCEDIMENTO LABORATORIAL: Método de cultivo e quantificação segundo normatizações universalizadas. Tempo mínimo de incubação de 7 dias a 25ºC, permitindo o total crescimento dos fungos.

  • NORMA TÉCNICA 002 - Método de Amostragem e Análise da Concentração de Dióxido de Carbono em Ambientes Interiores
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Dióxido de carbono (CO2).
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle do processo de renovação de ar em ambientes climatizados.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Equipamento de leitura direta.
    PROCEDIMENTO DE AMOSTRAGEM: As medidas deverão ser realizadas em horários de pico de utilização do ambiente.

  • NORMA TÉCNICA 003 - Método de Amostragem. Determinação da Temperatura, Umidade e Velocidade do Ar em Ambientes Interiores.
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle do processo de climatização de ar em ambientes climatizados.
    MARCADORES: Temperatura do ar (°C ); Umidade do ar ( % ); Velocidade do ar ( m/s).
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Equipamentos de leitura direta. Termo-higrômetro e Anemômetro.

  • NORMA TÉCNICA 004 - Método de Amostragem e Análise de Concentração de Aerodispersóides em Ambientes Interiores.
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Poeira Total (µg/m3).
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle de aerodispersóides totais em ambientes interiores climatizados.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Coleta de aerodispersóides por filtração (MB-3422 da ABNT).
    PROCEDIMENTO DE COLETA: MB-3422 da ABNT.
    PROCEDIMENTO LABORATORIAL: NHO 17 da FUNDACENTRO

  • Quanto aos procedimentos técnicos de execução a estratégia de amostragem para a coleta do ar interno é de fundamental importância para se obter resultados confiáveis e deve atender plenamente o estabelecido pela Res. 09/2003:

  • 1 - selecionar 01 amostra de ar exterior localizada fora da estrutura predial na altura de 1,50 m do nível da rua.
  • 2 - Definir o número de amostras de ar interior, tomando por base a área construída climatizada dentro de uma mesma edificação e razão social, seguindo a tabela abaixo:.

  • Área Construída (m²) Número mínimo de Amostras
    Até 1.000 1
    1.000 a 2.000 3
    2.000 a 3.000 5
    3.000 a 5.000 8
    5.000 a 10.000 12
    10.000 a 15.000 15
    15.000 a 20.000 18
    20.000 a 30.000 21
    Acima 30.000 25
    Adaptado de Res. 09/2003
  • 3 - as unidades funcionais dos estabelecimentos com características epidemiológicas diferenciadas, tais como serviço médico, restaurantes, creches e outros, deverão ser amostrados isoladamente
  • 4 - os pontos amostrais deverão ser distribuídos uniformemente e coletados com o amostrador localizado na altura de 1,5 m do piso, no centro do ambiente ou em zona ocupada.

  • Por fim, é recomendado pela Res. 09/2003 que os proprietários, locatários e prepostos de estabelecimentos com ambientes ou conjunto de ambientes dotados de sistemas de climatização com capacidade igual ou superior a 5 TR (15.000 kcal/h = 60.000 BTU/h), devam manter um responsável técnico atendendo ao determinado na Portaria GM/MS nº 3.523/98, além de desenvolver as seguintes atribuições:

  • a) providenciar a avaliação biológica, química e física das condições do ar interior dos ambientes climatizados;
  • b) promover a correção das condições encontradas, quando necessária, para que estas atendam ao estabelecido no Art. 4º desta Resolução;
  • c) manter disponível o registro das avaliações e correções realizadas; e
  • d) divulgar aos ocupantes dos ambientes climatizados os procedimentos e resultados das atividades de avaliação, correção e manutenção realizadas. (EMITIMOS UM CERTIFICADO DE CONFORMIDADE DA QUALIDADE DO AR PARA EXPOSIÇÃO AO PÚBLICO EM GERAL)

    Voltar à página Análise Ambientais


GALERIA DE IMAGENS:


Novidades
20 de Agosto de 2018

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR NA ILHA DO MARAJÓ

VER MAIS
28 de Junho de 2018

FIQUE LIGADO NA BALNEABILIDADE DAS PRAIAS NAS FÉRIAS!!!

VER MAIS
28 de Junho de 2018

FIQUE ATENTO NAS FÉRIAS À QUALIDADE DAS ÁGUAS DE PISCINAS!!

VER MAIS
25 de Junho de 2018

SEMANA DE ATUALIZAÇÃO - ENSAIOS MICROBIOLÓGICOS DE ALIMENTOS E ÁGUAS.

VER MAIS