O Laboratório MAGMA é líder no estado do Pará e região Norte em análises da qualidade do ar em ambientes climatizados, conforme a Resolução nº 09/2003 da ANVISA. Nosso Laboratório tem uma estrutura moderna e está em acreditação junto ao INMETRO conforme os requisitos de gestão da qualidade da ISO 17025, para atender a matriz Ar Interno.

Detemos tecnologia, logística e especialistas capazes de avaliar os requisitos físicos, químicos e microbiológicos da qualidade do ar interno, garantindo monitoramentos precisos, através de equipamentos calibrados e resultados confiáveis.


Temos vários diferenciais:

  • Realizamos avaliação fotográfica com parecer técnico assinado por Engenheiro com registro no CREA para cada espaço avaliado sugerindo melhorias e readequações, o que confere não apenas nosso compromisso analítico com o cliente, mas também a preocupação com o pós venda, uma vez que ambientes contaminados prejudicam potencialmente a saúde dos ocupantes, esses dentre outros diferenciais nos tornam o mais bem avaliado laboratório no tocante a serviços analíticos de qualidade no estado do Pará.
  • Emitimos Atestado de Coleta/Análise para divulgação dos resultados ao público em geral no que tange a avaliação da qualidade do ar, data de realização do serviço e da próxima medição.

  • Serviços relacionados:

    Análise do ar em ambientes climatizados, conforme Resolução 09 de 16 de janeiro de 2003 da ANVISA:

  • NORMA TÉCNICA 001 - Método de Amostragem e Análise de Bioaerosol em Ambientes Interiores
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Fungos viáveis.
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle ambiental da possível colonização, multiplicação e disseminação de fungos em ar ambiental interior.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Amostrador de ar por impactação com acelerador linear.
    PROCEDIMENTO LABORATORIAL: Método de cultivo e quantificação segundo normatizações universalizadas. Tempo mínimo de incubação de 7 dias a 25ºC, permitindo o total crescimento dos fungos.

  • NORMA TÉCNICA 002 - Método de Amostragem e Análise da Concentração de Dióxido de Carbono em Ambientes Interiores
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Dióxido de carbono (CO2).
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle do processo de renovação de ar em ambientes climatizados.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Equipamento de leitura direta.
    PROCEDIMENTO DE AMOSTRAGEM: As medidas deverão ser realizadas em horários de pico de utilização do ambiente.

  • NORMA TÉCNICA 003 - Método de Amostragem. Determinação da Temperatura, Umidade e Velocidade do Ar em Ambientes Interiores.
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle do processo de climatização de ar em ambientes climatizados.
    MARCADORES: Temperatura do ar (°C ); Umidade do ar ( % ); Velocidade do ar ( m/s).
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Equipamentos de leitura direta. Termo-higrômetro e Anemômetro.

  • NORMA TÉCNICA 004 - Método de Amostragem e Análise de Concentração de Aerodispersóides em Ambientes Interiores.
    MARCADOR EPIDEMIOLÓGICO: Poeira Total (µg/m3).
    OBJETIVO: Pesquisa, monitoramento e controle de aerodispersóides totais em ambientes interiores climatizados.
    MÉTODO DE AMOSTRAGEM: Coleta de aerodispersóides por filtração (MB-3422 da ABNT).
    PROCEDIMENTO DE COLETA: MB-3422 da ABNT.
    PROCEDIMENTO LABORATORIAL: NHO 17 da FUNDACENTRO

  • Quanto aos procedimentos técnicos de execução a estratégia de amostragem para a coleta do ar interno é de fundamental importância para se obter resultados confiáveis e deve atender plenamente o estabelecido pela Res. 09/2003:

  • 1 - selecionar 01 amostra de ar exterior localizada fora da estrutura predial na altura de 1,50 m do nível da rua.
  • 2 - Definir o número de amostras de ar interior, tomando por base a área construída climatizada dentro de uma mesma edificação e razão social, seguindo a tabela abaixo:.

  • Área Construída (m²) Número mínimo de Amostras
    Até 1.000 1
    1.000 a 2.000 3
    2.000 a 3.000 5
    3.000 a 5.000 8
    5.000 a 10.000 12
    10.000 a 15.000 15
    15.000 a 20.000 18
    20.000 a 30.000 21
    Acima 30.000 25
    Adaptado de Res. 09/2003
  • 3 - as unidades funcionais dos estabelecimentos com características epidemiológicas diferenciadas, tais como serviço médico, restaurantes, creches e outros, deverão ser amostrados isoladamente
  • 4 - os pontos amostrais deverão ser distribuídos uniformemente e coletados com o amostrador localizado na altura de 1,5 m do piso, no centro do ambiente ou em zona ocupada.

  • Por fim, é recomendado pela Res. 09/2003 que os proprietários, locatários e prepostos de estabelecimentos com ambientes ou conjunto de ambientes dotados de sistemas de climatização com capacidade igual ou superior a 5 TR (15.000 kcal/h = 60.000 BTU/h), devam manter um responsável técnico atendendo ao determinado na Portaria GM/MS nº 3.523/98, além de desenvolver as seguintes atribuições:

  • a) providenciar a avaliação biológica, química e física das condições do ar interior dos ambientes climatizados;
  • b) promover a correção das condições encontradas, quando necessária, para que estas atendam ao estabelecido no Art. 4º desta Resolução;
  • c) manter disponível o registro das avaliações e correções realizadas; e
  • d) divulgar aos ocupantes dos ambientes climatizados os procedimentos e resultados das atividades de avaliação, correção e manutenção realizadas. (EMITIMOS UM CERTIFICADO DE CONFORMIDADE DA QUALIDADE DO AR PARA EXPOSIÇÃO AO PÚBLICO EM GERAL)

    Voltar à página Análise Ambientais


GALERIA DE IMAGENS:


Novidades
9 de Abril de 2018

CURSOS ONLINE (EAD) OFERECIDOS PELO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE-MMA

VER MAIS
1 de Março de 2018

100% PROFICIENTES EM ENSAIOS MICROBIOLÓGICOS!!!

VER MAIS
20 de Fevereiro de 2018

NOSSO LABORATÓRIO É ACREDITADO NO INMETRO - ISO/IEC 17025

VER MAIS
8 de Janeiro de 2018

Lei 13.589/2018 - torna Obrigatório a Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) de Ar Condicionado – Sua empresa está preparada?

VER MAIS